A nuvem é a solução para a crise ?



Direcionamento de carreira!


A nuvem é a solução para a crise ?

Eu sei é um assunto batido, está na moda e chega a ser um pouco cansativo, mas é algo tão importante que nunca é demais falar no assunto.

A crise fez os orçamentos de TI minguarem. O que mais ouço dos gestores é que o dinheiro acabou. Mas o que fazer quando, por exemplo, você é forçado a comprar licenças da Microsoft porque foi fiscalizado?

E quando vários dos seus servidores perdem a garantia e são responsáveis pelo processamento de serviços críticos?

Me acompanhe neste artigo, pois irei te mostrar o caminho que poucas empresas exploram, mas que irá ajudar você a fazer muito mais com um orçamento de TI cada vez mais enxuto.

Como assim nuvem

Computação na nuvem está na moda e virou a bala de prata para todos os problemas, só que não é bem assim.

A nuvem não é o remédio para todos os males. É sim, mais uma opção a ser analisada e deve ser levada em consideração em seus projetos.

A nuvem oferece alguns benefícios que destaco abaixo:

  • Escalabilidade: A empresa cresceu? Não se preocupe pois os recursos computacionais dos principais provedores de nuvem são elásticos e crescem ou diminuem de acordo com a demanda.
  • Disponibilidade: É pouco provável que a sua empresa consiga garantir o mesmo SLA que uma Amazon ou Microsoft.
  • Custo: A nuvem não necessariamente é mais barata que uma solução local. Mas em compensação tem um custo que se ajusta ao consumo. Somados aos altos níveis de disponibilidade, segurança e escalabilidade, pode se tornar uma solução com custo bem interessante.
  • Implementação rápida: A entrega de um projeto baseado em nuvem costuma ser muito mais rápido que uma implantação local.

Mas e o custo da nuvem? Isso que interessa no final

Recentemente fiz uma comparação entre os custos do Exchange Online vs Exchange no local. Se você replicar a análise que fiz, verá que conforme você aumenta o número de usuários, o custo de uma implementação local do Exchange passa a fazer mais sentido que na nuvem.

Em outro artigo, expliquei como funciona o Azure Backup e por que o backup na nuvem é importante. Sabe quanto custa fazer backup de 01 servidor com 500GB na nuvem? Algo próximo a US$ 26,30 por mês !

Por que estou falando isso tudo?

Para mostrar que dependendo do cenário, a nuvem sim é uma ótima opção.

Vamos a outro exemplo que eu tenho acompanhado muito em várias empresas.

A Microsoft, como já falei aqui, esta apertando o cerco e fiscalizando todo mundo. Imagine que uma empresa com 50 máquinas seja fiscalizada e a Microsoft identifique a necessidade de comprar o Office para todo o parque de máquinas da empresa. Qual seria o custo?

Vamos considerar o preço do Office Standard agora em junho. Ele está custando US$ 442,00 mais ou menos. Considerando a compra de 50 licenças, o custo total seria de US$ 22.100,00.

Como a Microsoft esta esse mês com o dólar fixo, convertendo para reais, seria um custo de R$ 71.162!

Sua empresa pode pagar isso? Imagino que a maioria não possa.

Inclusive escrevi um artigo sobre como comprar Office mais barato e que vai de encontro com esse cenário que temos encontrado nas empresas.

Como usar a nuvem a seu favor

Já vimos que a nuvem pode ou não ser mais barata que um implantação local. Em outros casos, ela até pode não ser mais barata, mas consegue viabilizar o projeto por ter um baixo custo inicial para implantação.

Como fazer a análise se a nuvem vai ser interessante para o seu projeto ou não?

1° Orçamento

Quanto sua empresa esta disposta a gastar para iniciar o projeto?

Vamos de novo ver um exemplo prático:

Imagine que precisa comprar o SQL Server Standard para uma nova aplicação que a empresa precisa implantar. Depois de um levantamento, você determinou que precisa comprar os seguintes recursos:

  • 01 servidor com 08 GB de memória e discos SATA em RAID 5
  • 01 licença do Windows Server Standard para esse servidor
  • 01 licença do SQL Server Standard

Considerei para este ambiente um servidor ML110 da HP, que é o mais barato no momento, Windows Server OEM, que é a licença mais barata e a licença do SQL Server Standard por Core no contrato Open.

O custo total de aquisição para este ambiente é de R$ 37.036,60! 

E se usarmos a nuvem? Será que o projeto sai mais barato?

Vou usar o Azure que é a nuvem que estamos mais habituados a trabalhar.

Usando a calculadora do Azure, considerei uma VM A3, com o SQL Server WEB. Para este ambiente no Azure o custo estimado é de US$ 351 por mês. Considerando um dólar de R$ 3,22 do dia 30/06/16 no site do Banco Central, o custo em reais será de R$ 1.130,22.

Veja neste exemplo como a nuvem facilita a viabilidade do seu projeto.

É mais fácil pagar R$ 1.000,00 por mês do que ter a disposição mais de R$ 37.000,00. Além disso, irá demorar quase 03 anos para o custo do Azure ultrapassar o custo do servidor local.

2° Viabilidade

Ok, vimos que o custo da nuvem pode ajudar a viabilizar o seu projeto mas e a viabilidade?

Quando consideramos a nuvem para os nossos projetos existe um fator crucial, internet.

Quando nossa empresa está em um grande centro, temos a disposição links de internet maiores e de vários fornecedores. Mas e quando estamos em uma cidade remota ?

Em muitas aplicações a latência da rede é algo muito importante, principalmente em aplicações do tipo cliente/servidor. Então considere isso no seu projeto antes de decidir se será uma implantação na nuvem ou local.

3° Escala

Muitos gestores não dão a devida importância a este fator em seus projetos.

Quando dimensionamos um projeto para implantação local, na maioria dos casos, deixamos pouca margem para um possível crescimento da empresa. E quando ele vem, somos obrigados a jogar no lixo o investimento feito e comprar tudo novamente, redimensionado para o novo tamanho da empresa.

Pode parecer bobeira mas não é. Já vi casos de empresas que cresceram muito em um ano, para depois reduzirem sua equipe por conta de mudanças no mercado e jogarem todo o investimento no lixo.

Se acredita que a sua empresa ou projeto pode crescer, opte pela nuvem pois ela oferece escala e é elástica.

4° Disponibilidade

Se seu projeto precisa de alta disponibilidade, considere usar a nuvem. É simples assim.

Ter alta disponibilidade de verdade em uma implantação local demanda muito investimento. É preciso links redundantes, energia redundante, backups redundantes e muitas outras coisas.

Usando um provedor de nuvem, você divide os custos da alta disponibilidade com outras empresas.

5° Tempo para início do projeto

Se a sua empresa precisa colocar o projeto em produção rapidamente, a melhor opção é fazer o deployment na nuvem.

Quando consideramos a implantação local ( on-premises ), ficamos reféns dos prazos de entrega dos fornecedores de servidor, storage, software e serviço.

Compras na Dell podem demorar até 40 dias para serem entregues ( Leia mais sobre em Dell não vende mais pelo site ).

Conclusão

A vida dos gestores de TI está mais complicada por conta da crise. Precisam tocar seus projetos mas não tem a verba disponível e por isso precisam usar a criatividade.

Apesar da crise, a vida continua e nossas empresas precisam continuar operantes e lucrativas e a computação na nuvem pode sim ser uma aliada.

Quer conhecer mais sobre o Azure? Assista o nosso webinar que fizemos em parceria com o MVP da Microsoft, Alvaro Rezende. Clique abaixo para assistir.

Participe de nosso evento sobre Azure

Eduardo Passos

Diretor e sócio proprietário da Infobusiness Informática. Mais de 10 anos de experiência no mercado de TI e nerd convicto.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedIn